Me deparei este final de semana, lendo um post em um fórum sobre teorias da conspiração, e entre os muitos assuntos, resolvi ler sobre as de Pokémon.

 Mesmo sendo uma série de games e desenho animado que eu não acompanho com frequência, me peguei pesquisando e estudando sobre o assunto por mais de 4 horas! 
 
Para compartilhar um pouco das maluquices que eu encontrei pela internet, aqui vai a “melhor” que eu achei:
  • Guerra pré-Pokémon.
 Segundo a teoria, Pokémon se passa em um mundo pós guerra, tanto na série animada quanto nos jogos de GameBoy Red / Blue. A teoria continua dizendo que durante a guerra entre os Pokémons e humanos, os Pokémons saíram vitoriosos, dizimando quase toda a população humana. Por isso existem mais Pokémons do que humanos no planeta, e o porquê dos humanos viverem em vilarejos distantes. 
 Tanto no começo dos jogos quanto na série animada, você, no caso Ash, mora em um vilarejo, e em casa você é o homem da família. (já que seu pai, assim como muitos outros homens morreram na guerra), e é incumbido a Ash e Gary (que também é orfão por conta da guerra) continuar a pesquisa do doutor Carvalho (que não participou da guerra por ter uma idade avançada e ser um pesquisador especialista em Pokémons, essencial nas pesquisas para conhecer melhor o inimigo).
 No mundo de Pokémon, os efeitos da guerra segundo a teoria, seria de que não existem muitos adultos no mundo, e somente cidadãos que não participaram da guerra: crianças, mulheres e pessoas de idade avançada.
 O que afirma este pensamento é que em cada cidade somente existem as enfermeiras Joy, (já que os médicos foram também para a guerra), e o policiamento é feito pela oficial Jane (que faz o patrulhamento por não existirem outros policiais homens).
 A teoria segue com o pensamento de que durante a grande guerra, os humanos teriam conseguido subjugar os Pokémons elétricos para serem usados como armas, o que explica a aversão natural de Pikachu em obedecer as ordens de Ash.
 Um fato que apoiaria esta linha de pensamento, é que no jogo de Game Boy, o líder de ginásio Lt. Surge, possui uma fala que serve para corroborar a tese: 

 – “Ei Moleque! O que pensa que está fazendo aqui? Você não vai durar muito em combate, com certeza! Eu vou te dizer garoto, Pokemóns elétricos salvaram a minha vida na guerra.”

  • Gary é o Batman.
  Esta teoria, na verdade foi baseada em outra teoria, em uma conversa sobre o assunto entre o Sr. Garu e eu.
  
  A nossa teoria totalmente incoerente, é a seguinte:
 No jogo, você lutou uma primeira vez contra o personagem Gary. 
 Durante a luta você derrota efetivamente o seu pokémon “Raticate”.
 Você nunca se perguntou o porquê Gary nunca mais usou quele pokémon?
 Pois bem seu bastardo, você matou o pobre Pokémon. 
 E desde então Gary jurou ser mais forte do quê você, para que nunca mais nenhum pokémon sofra nas suas mãos o que seu recém falecido Raticate sofreu.
 
Ou seja:
 
 Alguém tão querido para Gary, morrendo em seus braços de forma fria e violenta, estas semelhanças serviram como gênese para que Gary, se tornasse “o Batman no universo de Pokémon”.
 Cujo objetivo é treinar a ponto que ele seja capaz de derrotar á todos, inclusive você, para que nunca mais um Pokémon tenha de passar pelo que seu Raticate passou. 
  Isto também explica o fato de Ash, na série animada, encarar tudo com muito bom humor, mesmo nas situações mais caóticas, agindo como um psicopata, sem escrúpulos algum, representando “o Coringa” da teoria.
 E o pior: a misty é a Arlequina, pois após ter seu primeiro encontro com Ash em uma batalha, ela nunca mais parou de seguir Ash, mesmo nas piores situações, cultivando um amor doentio a lá “Síndrome de Estocolmo” pelo psicopata.
 Bom galera, isto com certeza não acrescentou nenhum conteúdo útil na vida de vocês, e muito menos para a minha, porém espero que tenha rendido uma parte do que me foi proporcionado durante as horas de leitura e pesquisa: boas risadas.
Share This