Beetlejuice - Netflix2Hoje, eu viajei no tempo. Nasci em 1988, mesmo ano do lançamento de Os Fantasmas Se Divertem. Portanto, o assisti na Sessão da Tarde milhares de vezes, além de ter até o VHS original em casa (acho que sou um nerd colecionador desde pequeno). Se você também se recorda de ter visto esse filme quando criança e quer receber um soco de nostalgia, diga “Besouro Suco” três vezes e dê o play no vídeo abaixo:

Beetlejuice - Netflix4Os Fantasmas Se Divertem (Beetlejuice, no original) foi o segundo filme dirigido por Tim Burton, um ano antes de Batman e dois antes do seu maior clássico, Edward Mãos de Tesoura. O incrível é que o seu estilo visual único já é totalmente perceptível, mesmo que esse ainda fosse o início de sua carreira. Ah, e se o filme fosse realizado alguns anos depois, provavelmente o Besouro Suco seria interpretado pelo Johnny Depp, mas quem ficou com o papel e deu vida a um dos maiores ícones da cultura pop foi Michael Keaton, que no ano seguinte repetiu a parceria com Tim Burton no primeiro filme do homem-morcego.

No filme, Tim Burton tem a oportunidade de expôr um conto de fantasia, como só ele sabe. Originalmente, a história seria um drama sobre um casal que tem dificuldades em se adaptar à “vida pós-morte”. Porém, o próprio Michael Keaton, ao dar o seu toque pessoal ao Beetlejuice, convenceu Tim Burton a fazer uma comédia de humor negro, o que fez com que o filme se tornasse o clássico que é.

Beetlejuice - Netflix5Alec Baldwin (sim, ele já foi magro) e Geena Davis são Adam e Barbara Maitland, um casal feliz que vive tranquilamente em uma grande casa de uma cidadezinha pequena. Um belo dia, eles saem de carro e sofrem um acidente um tanto quanto bobo, mas que acaba tirando suas vidas. Porém, ao invés de irem para o céu ou para o inferno, eles acabam presos na casa, como aqueles espíritos que dizem que assombram alguns lugares. Tirando o fato de que eles encontram um monstro gigante sempre que tentam sair de casa, a vida/morte deles ia bem, até que uma família se muda para a casa, mudando totalmente a rotina dos pobres fantasmas. Sem saber o que fazer e sem entender uma única palavra do Manual Para Falecidos Recentemente, o casal tenta expulsar essa nova família da casa com a ajuda de Besouro Suco, um ser que um dia já foi um trabalhador no burocrático pós-morte, mas que hoje se apresenta como um “exorcista freelancer”, mais disposto a ser o rei da zoeira do que a ajudar alguém.

Fantasmas tirando o próprio rosto, insultos de “pega aqui”, rituais de contato com os mortos, cigarros… Tim Burton teve a ousadia e a liberdade de colocar tudo isso em um filme que era exibido à tarde, na TV. Isso faz de Os Fantasmas Se Divertem um filme inesquecível e impossível de ser repetido hoje em dia. Era outra época. Eram outras piadas. Eram outras espectadores, com outra cabeça. Digo até que era outro Tim Burton, muito mais criativo do que hoje. Mas o lado bom é que agora não precisamos mais esperar para que o filme que tanto gostamos seja exibido na TV. Para que possamos revê-lo, basta ligar a Netflix. Ou tentar dizer o seu nome três vezes. Vai que dá certo?

Os Fantasmas se Divertem na Netflix: http://bit.ly/NerdflixBeetlejuice

Siga-me para dicas de como fazer ótimas fantasias de fantasmas com lençol: Twitter Instagram

Tarcísio Silva
(@tarc1sio)

Share This