Cantinho do Seráfa – Yggdrasill

Cantinho do Seráfa – Yggdrasill

Hoje meus amigos finalmente eu falarei sobre uma das minha maiores paixões nesse mundo de meu Deus!

RPG!!!!
 
Na verdade eu resolvi escrever esse meu primeiro post sobre o assunto por conta de um ótimo titulo que está quase publicado oficialmente no Brasil.

Yggdrasill é o projeto da editora New Order que trouxe atona esse incrível mundo, viabilizando uma versão nacional, e localizada desse material.
Mas quem melhor que os próprios idealizadores do projeto para definir oque ele vai ser:
Yggdrasill é um novo RPG no Brasil. Neste jogo, os jogadores interpretam papéis de personagens da cosmogonia Nórdica. Eles estarão colocando seus nomes na história da região, da religião e de todo o universo Viking. Suas histórias de coragem, bravura, heroísmo, superação e tudo o mais serão motivo de orgulho a todos em volta da grande lareira do salão comunal, o jarl ficará honrado ao dizer que vocês fazem parte deste clã.
 
Yggdrasill foi desenvolvido por Neko, um aclamado escritor francês de RPG da Europa. Ele faz parte da editora Le 7eme Cercle, muito conhecida na França. Este jogo possui um sistema fácil e dinâmico, divertido e intuitivo, desenvolvido com o intuito de facilitar a vida do Mestre, fazendo com que a quantidade de consultas ao mesmo seja mínima, assim sendo, o Mestre pode voltar a sua atenção ao Role-play e à ênfase da história.
Ficou claro ?
Se você ainda tem alguma desconfiança sobre a seriedade do projeto, deem uma olhada no vídeo promocional dos caras.

Ficou empolgado?

Eu também, e para esse projeto vir a tona a galera da New Order está no catarse com uma meta razoavelmente tranquila pelo prazo, e status atual de doações, porem, nós Rpgistas não podemos dar mole pro azar, e temos obrigação de contribuir com esse tipo de projeto!

Lembram-se de como era difícil ter acesso a material de RPG no inicio dos anos 90? Como foi a época das
copias de livros, livros importados, tudo em inglês…

O que está acontecendo nos últimos tempos é uma revolução nesse sentido. Pequenos grupos, produtoras, e até mesmo editoras indie, com nossa ajuda, executando projetos enormes, que não ficam devendo em nada para os grandes celos e editoras.

É a democratização dos projetos.

Claro que esse não é o assunto em questão, mas olhando para traz, eu que por tantas vezes joguei minhas aventuras em sistemas próprios, com historias totalmente originais, teria um espaço para publicar meu material, com o planejamento necessário.

Mas vamos a Yggdrasill.

Eu peguei o material fastplay que foi disponibilizado no catarse dos caras, e até onde eu li, achei o sistema e a ambientação muito legais.

Esqueça o D&D, o combate parece ser muito equilibrado, e não favorece muito os combates longos. Nesse sentido ele até é mais “real” que o normalmente visto em outros sistemas.

Trocando em miúdos, tome cuidado com quem mexe para não terminar morto, porque um acerto decisivo na maioria das vezes te leva para a condição de defunto.

Então compre novos D10, pois são os dados usados em Yggdrasill e cuidado pra não morrer.

O material também disponibiliza um alguns arquétipos e uma aventura pronta, bem estruturada para ter um gostinho do material.

Os arquétipos apresentados são:

  • Hirdman – “Guerreiro de elite juramentado, minha vida está no campo de batalha”
  • Berserker – “Eu não sou um guerreiro, sou a batalha…”
  • Volva – “…profetiza e vidente quando os augúrios são bons, mas tolas bruxas quando o destino as enganam”
  • Nobre – É meu direito liderar e eu farei o meu melhor”
Vamos falar de valores.
As contribuições vão de 10,00 a 1000,00 Dilmas, e em cada um dos pacotes temos muitos materiais extras, que vão desde de chifres pra tomar um goró, até um mapa animal feito em tecido.
Eu nem vou entrar nas possibilidades se as metas forem ultrapassadas.
Com isso escrito, digo que com uma margem tão grande de contribuição,  Yggdrasill cabe em qualquer bolso, e é uma compra fácil.

Entre no catarse dos caras clicando aqui! e confira tudo que já foi comentado e divulgado deste material.

Por hoje é só, compartilhe nos comentários sua opinião sobre Yggdrasill.

Não deixe de curtir nossa fan page no Facebook clicando ai do lado direito, e seguir nosso Twitter do mesmo jeito!!!

E se você quiser entrar em contato, mande um e-mail para nerdsdofundao@nerdsdofundao.com.br

Cantinho do Seráfa – Namco X Capcom & Emuladores

Cantinho do Seráfa – Namco X Capcom & Emuladores

E ai povo, maravilha?

Hoje eu preciso escrever sobre minha ultima semana de jogatina…

Finalmente… Eu finalmente consegui  pegar uma versão de um dos jogos mais legais do gênero JRPG tático, Namco X Capcom!!!!!!

Graças à emulação, e esses malucos com muito tempo livre, eu estou quase no fim desse incrível game.
Mas antes de falar sobre o game em si, gostaria de dizer que eu apóio os projetos de emulação, principalmente no caso de jogos que nunca chegariam ao ocidente sem esses projetos.
Então jogos como Namco X Capcom, Phantasy Star Complete Collection e muitos outros jogos que tem suas versões traduzidas por fãs, nunca alcançariam a sua máxima experiência de jogo sem esses projetos, que na maioria das vezes, não  geram lucro pra quem fez de fato.
Ainda antes de encerrar esse tópico, quero destacar também o caráter “nostálgico” e “histórico” destes projetos, eles mantêm vivos vários jogos que já não cabem mais no mundo de hoje, mas sempre estarão lá, prontos para serem jogados, relembrados, e reapresentados para as gerações vindouras.
Dito isto, vamos ao game!

 


“O ano é 20XX (algum dia durante o século vinte e um), e o jogo é protagonizado pelos personagens Reiji Arisu e Xiaomu (personagens originais criados especificamente para este jogo). Ambos trabalham para uma unidade especial chamada Shinra e são mandados à investigações de espíritos e perturbações do outro mundo. Eles estão investigando inicialmente uma estranha sleeping sickness (doença do sono) na área Shibuya no Japão, quando fica evidente que algo muito maior está em jogo. Os personagens, tanto bons como maus, de outros tempos e outros mundos começam a aparecer no Japão no ano 20XX.”
 
(…)
Como explicar a salada que fizeram nesse jogo?
Bom, é um jogo tático como vários outros JRPGs (FF tactics, Vandal Hearts, Tactics Ogre…), mas ele tem um diferencial, e com certeza não é a sua historia.

O modo de combate!

Ele é incrivelmente bem construído e eu vou tentar defini-lo.Imagine que todos os personagens têm uma infinidade de golpes próprios, e que em cada seqüência de ataque, temos uma quantidade limitada de ações

por turno. Então temos que montar combos de acordo com a situação, para na maioria das vezes, mantermos o oponente voando!

Complicado?
Claro que sim, até porque eu não sou o melhor para explicar as paradas complicadas da vida, por isso eu vou colocar um vídeo da porradaria…
Mas alem disso, tem alguma coisa legal?
Não…Mas vale muito a pena a jogatina, tem tantos personagens, tantos golpes, tantas possibilidades, que não tem como não gostar deste maldito game!

 
“Há um total de 50 níveis (45 normais e 5 prólogos) e o jogo levará entre-70-100 horas para ser terminado. “
 
(…)

Porra!
Veja está apresentação, e me diga se você não tem pelo menos curiosidade.

 

Concluindo, Namco X Capcom é apenas mediano, mas se você conhece pelo menos um terço dos bonequinhos que ficam pipocando na tela em diálogos, já é motivo mais que suficiente para jogá-lo.
E o modo de combate é como um modo  montar combos da EVO for noobs, não que seja meu caso, mas é muito, muito, MUITO, FÓDA!
Por hoje é só, compartilhe nos comentários sua opinião sobre o game, ou sobre emulação.

Não deixe de curtir nossa fan page no Facebook clicando ai do lado direito, e seguir nosso Twitter do mesmo jeito!!!

E se você quiser entrar em contato, mande um e-mail para nerdsdofundao@nerdsdofundao.com.br

Cantinho do Seráfa – as melhores aberturas dos desenho da minha infância

Cantinho do Seráfa – as melhores aberturas dos desenho da minha infância

Oi gente fina, como vamos?

Hoje eu vou lhes mostrar o suco da mais pura poupa dos desenhos do anos 80 e 90.
Vou apresentar as melhores aberturas dos desenho da minha rica infância!!!

Eu tinha escrito um super post…
Com um texto que trazia todo meu sentimento nostálgico, amor pelo assunto, e pela minha infância.
Mas algo saiu errado…

Como vocês bem sabem, ou não, eu tenho um retrospecto grande de apagar meus próprios textos na ferramenta do site, e desta vez eu não consegui recuperar aquele texto inspirado que eu tinha escrito…

E como eu vivo perigosamente, também não salvei ele em nenhum outro lugar…

Ou seja, vamos direto pra lista, sem tanta paixão quanto eu queria =[

Pole Position

Eo Eo Eo!!!

Os Seis Biônicos

A abertura que mais me enganou, parecia tão legal, mas no final…

As novas aventuras de Jonny Quest

É muita aventura cara!!!

Silverhawks

Eu sei, é uma copia dos nosso amigos gatos, mas eu gosto mais dessa abertura.

Dinosaucers

Esse desenho eu nunca entendi, mas sempre achei a musica dessa abertura fóda!
E mais um extra pra não ter chororo…

Thundercats

A abertura de uma geração!
Então é isso, eu acho que cabe uma segunda parte, mas eu vou pensar ainda se  vou fazer-la já, no mais não deixe de curtir nossa fan page no Facebook clicando ai do lado direito, e seguir nosso Twitter do mesmo jeito!!!

E se você quiser entrar em contato, mande um e-mail para nerdsdofundao@nerdsdofundao.com.br

Beijos e até, flw…
Cantinho do Seráfa – Trilogia Mardock Scramble

Cantinho do Seráfa – Trilogia Mardock Scramble

Mardock Scramble uma beleza visual, iii só!

No ultimo carnaval eu resolvi assistir umas paradas que estavam “listadas” e paradas em casa. Então olhando umas capinhas, cheguei a este titulo.

São tres filmes baseados em light novels escritas por Ubukata Tow entre 2003 e 2010, e eu sinceramente esperava mais desse titulo.
Então antes de começar a malhar o titulo eu vou dar uma pequena introdução sobre usa história.

“Rune Balot é uma garota de 15 anos sem-teto, que depois de ser estuprada aos 12 anos por seu pai, vive se prostituindo pelos cantos da cidade, sem perspectiva de futuro, nem um motivo para continuar viva, embora intimamente ela saiba que não quer morrer. Sem família, amigos ou moradia fixa, Balot é uma garota vazia e carente. Vemos que ela é resgatada por Shell, um homem rico e poderoso que promete dar a ela toda a atenção que necessita… O tempo passa e após transarem, Shell mata a garota, explodindo o carro para queimá-la viva.” (eu retirei essa descrição histórica daqui!)

Depois dessas breves cenas em flash back, Balot se encontra em uma viajem mental, uma especie de auto sugestão, que posteriormente descobrimos fazer parte de um procedimento que tem por fim reconstruí-la.

Até ai as coisas são muito confusas, não tem explicação prévia de quem, ou por que essas pessoas querem revive-la, e tem também um rato, isso ai, um rato amarelo falante.

Na verdade eu estou familiarizado com Sci-Fi, porem eu tive uma triste surpresa com essa animação, porque em sua apresentação inicial parecia que as coisas iriam se encaixar bem, e agora sem zoeira, até o rato é bem introduzido na historia, e diga-se de passagem é um dos personagens mais legais dos três filmes. Mas do meio do primeiro filme pra frente, a partir do momento que Balot entende o motivo pelo qual foi revivida, e percebe o que seu novo corpo pode fazer, o filme vai pra uma linha mais sentimental e menos cientifica, e isso é meio chato.

Inclusive o final do primeiro filme é tão rápido, que nem da a entender que terminou, e quando você percebe, já era, filme 2.

O segundo filme tem um ritmo tão diferente do primeiro que nem parece a mesma historia, a personalidade Balot é mais aprofundada neste filme, porem nada que ultrapasse a superfície que vinha do primeiro filme.

Posso dizer com certeza que este segundo é um filme  melhor que o primeiro, porem, é um filme menos cientifico que seu antecessor, que já havia se afastado muito deste aspecto.

Então chegamos finalmente ao terceiro filme, bom ele é satisfatório, eu diria que é o melhor dos três filmes, tem umas cenas interessantes e o desfecho do filme  não é de todo mal.

Em resumo a trilogia é valida, levanta varias questões legais, mas não se aprofunda muito em nenhuma delas.
Visualmente os filmes são bem interessantes, e emprestam algumas coisas do gênero Sci-fi, porem não é nada de mais,  valorizando as cenas de nu, sexo, e as cenas de ação, que são legais.

Se quiser um filme com conceitos legais e raso, esse certamente é um titulo pra você.

Rune Balot, a personagem principal, a garota com a arma do filme.

Doutor Easter, é o responsável pelo renascimento de Rune Balot. É um aliado da personagem principal, mas tem um caráter duvidoso.

Oeufcoque, o ratinho amarelo com uma personalidade interesante, vira o maior parceiro de Rune Balot, pode se transformar em qualquer objeto, incluindo as armas.

Shell, um homem rico e poderoso, responsável pelo assassinato Balot. Faz parte da Corporação Octuber, uma poderosa organização
criminosa que realiza atividades ilegais, que tentará a todo custo silenciar a garota.

Dimsdale Boiled, o testa de ferro de Shell, tem implantes de aprimoramento, e tem uma ligação com o passado de Oeufcoque.

De uma olhado no trailer ai em cima, e se também tiver assistido Mardock Scramble, compartilhe nos comentários sua opinião.
Não deixe de curtir nossa fan page no Facebook clicando ai do lado direito, e seguir nosso Twitter do mesmo jeito!!!

E se você quiser entrar em contato, mande um e-mail para nerdsdofundao@nerdsdofundao.com.br

Beijos e até, flw…
Cantinho do Seráfa – A influência do Robocop

Cantinho do Seráfa – A influência do Robocop

Todos podem imaginar quanto o filme Robocop(1987) influenciou uma geração, mas o que talvez as pessoas não saibam é que ele gerou uma porrada de produtos.

Então no meu post de hoje, vou falar de alguns dos “filhos” de Robocop, venha comigo e relembre essas paradas!

Começando com dos mais famosos tokusatsus japa, o policial de aço Jiban!!!

A ideia de Jiban saiu diretamente do filme Robocop, onde um policial morre, tem seu corpo refeito, e sua sua morte revertida no processo, transformando-se então em um homem maquina, um ciborgue…

Uma das principais diferenças entre Jiban e seu papai, é que ele por algum motivo consegue se transformar em humano, e não só isso, sua forma humana é super atrapalhada para manter seu disfarce.

O curioso é que sua produtora não tinha pensado na ideia do policial-maquina até o lançamento do filme Robocop em 1987, esse então foi o fator principal para o lançamento da serie, que veio suceder Jiraya em 1989.

Saindo do Japão e voando para os Estadsss sUnidssss… Na verdade não, vamos mais precisamente em Patopolis…

Foi então que durante a segunda temporada da maravilhosa serie animada Duck Tales(1987), surgiu um dos
mais legais e divertidos filhos do papai Robocop apareceu.
Com um monociclo no lugar dar pernas e um design muito arrojado, vem ao longe Robopato, o herói de Patopolis, uma versão muito legal do Robocop.

Essa parodia talvez seja a mais conhecida dentre todas, por se tratar de um desenho da Disney, e que fez pontas em algumas outras series animadas, como Darkwing Duck(1992).

Uma curiosidade é que o Robopato, tem uma identidade secreta, o super contador, Patralhão, e se transforma(ou transfigura, como diria o Lionman) quando repete seguidas vezes a palavra baboseira três vezes.

Agora indo para o mundo dos games, temos um produto que foi totalmente influenciado pelo filme Robocop.

Em 1989, surgia nos arcades um game plataforma inspirado pelo policial biônico,  um game que era tão fiel ao filme, que nas primeiras fases o personagem ainda é totalmente humano, e depois veste seu traje robótico, assim se tornando um membro da Cyber Police ESWAT.

Como mencionado na pequena introdução do jogo, em E-swat você é um policial de elite, que depois das primeiras missões é promovido a policial-robô! Mas claro que no jogo ele não precisou morrer no processo de promoção, só ganhou um traje legal.

O  importante aqui é  fato de se iniciar a aventura como Humano, depois virar uma “maquina”, uma alusão clara a Robocop.

O game teve versões para consoles, sendo a do MegaDrive a mais legal na minha opinião!

Eu poderia ficar lembrando mais um monte de referenciados por esse carismático e violento Ciborgue, poderia mencionar como houveram vários crossovers(Robocop vs Exterminador do Futuro), sátiras(Didicop, o policial sem futuro/trapalhões), ou até as musicas(mamonas deeeer…), porem eu vou pedir pra você, fan da serie como eu, lembrar de mais alguma parada ai nos comentários.

Então se você lembrar de alguma outra parada legal, ou nem tanto, manda ai nos comentários, e não deixe de curtir nossa fan page no Facebook clicando ai do lado direito, e seguir nosso Twitter do mesmo jeito!!!

E se você quiser entrar em contato, mande um e-mail para nerdsdofundao@nerdsdofundao.com.br

Beijos e até, flw…

Cantinho do Seráfa – Os melhores golpes dos Animês! pt3

Cantinho do Seráfa – Os melhores golpes dos Animês! pt3

Enfim chegamos ao fim da lista de golpes mais legais dos animes, e sem demora eu vou pra os últimos golpes.

Dragão Negro – Hiei

Eu já vou iniciar com o golpe que muito consideram o mais legal do animê YuYu Hakusho. O Dragão de chamas negras de Hiei é um dos golpes mais fódas envolvendo esse mítico animal. Já na primeira vez que ele utiliza esse golpe, a sensação de poder é muito perceptível, porem, quando ele domina o golpe e se torna o dono do dragão negro, percebemos que a verdadeira força da técnica…

Leigan – Yusuke Urameshi

O golpe mais emblemático do animê YuYu Hakusho. Das varias e varias vezes que Yusuke utilizou o golpe no decorrer do anime, a vez mais animal, sem sombra de duvidas é contra Toguro no torneio das trevas. Em seu ultimo golpe e desesperado ataque, Urameshi concentra todo seu poder e esperança de vencer em um ultimo e desesperado golpe. Resultado, veja o vídeo…

Meteoro de Pégasos – Seya

Não dá pra contar quantas vezes Seya se levantou e desferiu este ataque, que apesar de não ser o melhor, é o mais utilizado pelo mesmo. O que me leva ao seguinte questionamento. Por que esse vagabundo sempre desferia este golpe ao em vez das suas variações mais fortes ?
Perguntas infindáveis sem duvida, porem, por ser a mais importante de todas as tecnicas desse animê, merece estar nesta lista.

Amakakeru Ryu no Hirameki (Fulgor do Dragão Celestial Voador) – Kenshin

Quem viu Samurai X sabe pronunciar o nome desse golpe sem duvida nenhuma, mas a explicação sobre a técnica do golpe é uma maluquice da porra!!!
O golpe basicamente consiste em 3 passos:
A espada é desembainhada com o polegar, e antes do primeiro passo, com o contra-pé (pé esquerdo) na ponta dos dedos, ele executa um movimento circular de ataque, que geralmente derrota os inimigos.
 Se o oponente não cair defendendo o golpe, o usuário da técnica continua seu movimento, cortando o ar em um círculo compreendido entre seu peito e a lâmina, o qual forma um vácuo, defendendo-o enquanto de costas, e puxando seu inimigo para si.
 Puxado pelo vácuo, o inimigo fica sem defesas, sendo acertado quando o usuário retoma sua forma inicial em um novo ataque circular, mas, dessa vez; adicionado à força centrípeta do vácuo no circulo; o dano se torna bem mais efetivo.
ufa…
Deu pra entender? Se não, veja o vídeo, é mais fácil.

Gatotsu Método Zero – Hajime Saitou

De longe o melhor personagem de Samurai X, Hajime Saitou, é incrivelmente forte, e de acordo com o próprio autor, “tem uma habilidades de deixar seus adversários parecendo muito fracos”.
Na sua luta contra Usui, a espada cega, tudo parece muito equilibrado entre os dois, mas de repente, parecendo se cansar da luta, Saitou Utiliza sua técnica suprema.

Duplo Extremo (Futae no Kiwami) – Sanosuke Sagara

Ah Sano… Por que você é tão burro? Essa pergunta segue sendo feita durante todo o decorrer da serie.
Mas ao contrario do que todos pensam, Sanosuke não é só um dos grandes e mais carismáticos personagens do animê, como também se torna um dos mais poderosos.
Depois de apostar sua vida com um monge na floresta, ele aprende a sua maior arte e se torna finalmente igual ao seus companheiros, deixando de ser um homem de coragem apenas.

Rasengan – Jiraiya/Naruto

Todos vão se perguntar, pôr que eu escolhi o Jiraiya e não o Naruto? Simples, o melhor Rasengan de todos os tempos foi protagonizado por ele…
Mas o mais curioso é que o Rasengan que eu escolhi foi o único que que não existe no animê, ele foi retirado diretamente o Game do Naruto de PS3.
Mano, esse golpe é tão devastador e a cena é tão bem feita, que apesar de diferente do original, superou todas minhas expectativas.
Da uma conferida…

Lotus Oculta – Rock Lee

Para terminar, eu escolhi a técnica utilizada por Lee em uma das melhores lutas do animê Naruto.
Como sua ultima cartada na luta contra Gaara, Rock Lee escolhe usar uma técnica proibida, seu ultimo recurso para vencer a luta mais importante de sua vida até então. Ele abre o 5º portão Celestial(eu acho), e explode em um ataque brutal…
Bom eu poderia ficar aqui e citar um zilhão de golpes mais, porem, fica ai o espaço de comentários  para quem quiser lembrar mais ataques legais.
Não deixe de comentar no nosso post, curtir nossa fan page no Facebook clicando ai do lado direito, e seguir nosso Twitter do mesmo jeito!!!
E se você quiser entrar em contato, mande um e-mail para nerdsdofundao@nerdsdofundao.com.br