Se você não tem com quem passar seu feriado gigantesco, não aguenta mais jogar vídeo game, não tem namorada ou amigos, eu tenho duas dicas de algo pra você meu caro…

Então para não perdermos mais tempo com floreios e figurações vamos as dicas do papai aqui.

O livro do vento – os manuscritos secretos da família Yagyu

Nessa primeira indicação, eu trago um mangá que adquiri na festcomix por uma merreca.

Eu sou um cara meio viciado em historias samurais, e esse mangá tem como protagonista, um dos mais enigmáticos e lendários samurais da historia, Yagyu Jubei.

Nesse conto, Jubei é o protetor de um tesouro de sua família e quando essa relíquia é roubada, ele precisa recuperar este tesouro, evitando que aconteça uma guerra.

Um pouco raso?
Nem tanto.

Apesar de parecer um pouco limitado, o roteiro consegue contextualizar muito bem a situação do Japão no período, e como esta estabilidade havia sido conquistada a duras penas. Deixando claro não só os motivos pelo qual a paz existia, mas também os desapegos morais para mantê-la.

Quanto ao traço eu diria que é bem satisfatório, e não tenho muito do que me queixar. Não me lembro em momento algum de ter que me incomodado.

O tratamento dado ao quadrinho não é dos melhores, mas isso já é uma característica brasileira na produção do gênero.

Então se você gosta de uma boa historia samurai, aproveita este mangá volume único.

E a segunda dica vai pros preguiçosos que não tem vontade de ler porque é muito difícil.

Broken Blade (Break Blade)

Uma terra magica, conflitos, intriga politica, guerra e robôs gigantes, isso é Broken Blade…

No continente de Cruzon, duas nações estão muito próximas do conflito definitivo. Neste cenário, acompanhamos a jornada de Rygart Arrow, um jovem sem muitas habilidades, que por conta deste fator, vai se tornar peça chave para o conflito das nações.

Na verdade o animê que eu vi não era exatamente uma animação para TV, e sim uma serie de seis filmes, que saíram entre 2010 e 2011, pesquisando mais a fundo(nem tanto na verdade), descobri que neste ano(2014) eles refizeram a serie para TV em 12 (ou 14…) episódios de 20 minutos cada.

Pelo que parece a serie de TV não reconta a historia, mas expande-a introduzindo mais personagens, o que não é ruim, mas se você não ficar satisfeito com as 6 horas que os filmes proporcionam, veja o animê.

E como minhas ultimas observações sobre Broken Blade, destaco as batalhas de robôs são muito legais e realmente devastadoras, e se você gosta de animações com peitinhos, vira e mexe aparece uma peitchola.

PS: Existem robôs de capa… eu nunca vou entender os japoneses

É isso então, beijo a todas as recalcadas e adeus!

Não deixe de comentar no nosso post, curtir nossa fan page no Facebook clicando ai do lado direito, e seguir nosso Twitter do mesmo jeito!!!
E se você quiser entrar em contato, mande um e-mail para nerdsdofundao@nerdsdofundao.com.br

 

Share This