Xina Gamer – Dungeon Keeper Mobile Review

Xina Gamer – Dungeon Keeper Mobile Review

Dungeon Keeper está de volta, agora numa versão para Android e iOS.

 Sim!!! Dungeon Keeper está de volta, e como sempre, vou dar um review do jogo, que é a minha indicação de games da semana.

 Para quem nunca ouviu falar, Dungeon Keeper é uma franquia de jogos, que teve o seu início em 1997, que contava com o renomado game designer, Peter Molyneux, o desenvolvimento da Bullfrog e publicado pela Eletronic Arts.
 O primeiro jogo se baseava em um jogo RTS clássico, muito parecido com Age of Empires, de visão isométrica e tudo mais, e que se assemelhava a Age of Empires por ter o sistema de construir, se preparar e defender ou conquistar territórios.
 Nesta nova versão, tudo foi deixado com o espírito dos jogos antigos, porém, com um novo visual e uma jogabilidade um pouco adaptada. Então vamos lá:

  • Enredo

 Não há muito o que explicar sobre o enredo do jogo. Em resumo, você é o mestre de um calabouço, que deve expandir sua masmorra, construindo novas edificações e extrair ouro e pedras das minas, com a ajuda de suas fiéis criaturas.

 Em sua jornada, um tutor lhe dará instruções iniciais, no caso, o mesmo personagem demoníaco/caricato dos jogos anteriores.



  • Jogabilidade

 A jogabilidade é bem simples e intuitiva, e que aprende-se muito fácil ao fazer o tutorial do jogo.

 Na substituição de um mouse, esta versão conta com a tela touch do seu mobile ou tablet, que torna tudo muito natural, afinal, basta dar um toque aonde você deseja interagir, deixando a construção muito mais simples.

 Diferente da antiga versão de PC, onde havia um mapa que deveria ser conquistado missão após missão, nesta versão foram feitas mudanças para o jogo tornar-se mais socialmente interativo, onde você possui um modo campanha, que lhe oferece diversas missões, subindo de dificuldade gradualmente, e a opção de enfrentar os calabouços de outros jogadores, mas cuidado, pois o seu também está aberto á invasões.

 No início você terá uma masmorra pequena, que vai se aperfeiçoando conforme você recolhe mais recursos, para investir em upgrades, novas armadilhas ou construções de salas novas. 


 Apesar de ser um jogo free-to-play, não existe aquele sistema horrível de barra de energia, que ao zerar, é preciso esperar horas ou até o dia seguinte para jogar mais, ou dependendo do caso, “mendigar” entre seus amigos uma solicitação de energia e etc. 

 Não, aqui isto não é necessário, porém uma forma de fazer o jogo ser visitado muitas vezes, é que os recursos necessários para a construção de novas bases, são providas de uma mina de ouro e outra de pedra, mas que podem ser feitos upgrades que deixam a sua masmorra com até 4 minas de extração de cada recurso (ouro e pedra), e que podem ser melhoradas para extraírem mais unidades de cada recurso. 

 No fim, o jogo é tão bem executado que a extração de recursos não chega a ser frustrante, e a capacidade de aumentar a quantidade extraída por hora, faz o desafio de revisitar o jogo a cada 2 horas recompensador.


 A estratégia do jogo está na forma em que você vai desenhar o seu calabouço, já que você pode construir diversas armadilhas e defesas, que devem ser colocadas conforme você desenha o formato de sua masmorra. Isso requer uma boa estratégia, e até mesmo ao invadir as masmorras de outros jogadores, você pode reparar no desenho em que cada uma foi projetada, e quem sabe aprender algo com o mapa que outro jogador desenhou.

 Além de montar sua defesa, a cada nova construção de ataque, é possível conjurar novas unidades de combate, que também podem ser melhoradas, e que serão o seu exército ao atacar as masmorras do modo campanha, ou as masmorras de outros jogadores.

  • Visual

 O jogo possuí um visual excelente, com ótimos gráficos e com cores vivas que não vão te deixar cansado de visitar o jogo diariamente.

 Diferente do primeiro jogo, que possuía cores mais apagadas e com personagens que tentavam ser mais realistas, nesta versão mobile, cada personagem, seja ele uma criatura de construção ou uma unidade de combate, cada uma possui um estilo cartoon muito agradável.  

 Apesar de ser um jogo com o estilo bem caricato, o cenário e os personagens são muito bem detalhados, e algumas coisas simples vão fazer você apreciar ainda mais o jogo, como por exemplo: Quando as unidades “Criatura Cuspidora de Bíle” (isso é uma invenção louvável) ficam paradas, é possível perceber que elas ficam olhando para cima, como se estivessem olhando para você, algo como: “Qual é a sua próxima ordem mestre?”.


 Depois de reparar isto, notei que todas as criaturas possuem o mesmo comportamento, o que é um detalhe muito bacana, e que me fazem lembrar aqueles alienígenas verdes de brinquedo, que ficam dentro da máquina de pegar bichinhos com a garra, no filme Toy Story.

  • Considerações Finais

 Enfim, indico este jogo á todos os gamers que gostam de um bom jogo de estratégia, ou pra quem curte jogos no estilo tower defense


 E se você nunca jogou Dungeon Keeper antes, esta é uma boa oportunidade, pois é um sistema bem mais simplificado que os anteriores, possuí um visual muito mais carismático e têm um grande alívio cômico durante as interações com os personagens ou das falas do narrador/tutor, algo que faltava nas versões antigas, e que ajuda a aliviar o seu estresse e faz o jogador continuar jogando sempre.



 Dungeon Keeper está disponível para Mobiles e Tablets, tanto nos sistemas Android como os iOS, e é totalmente gratuito.

Share This