Nerdflix #69 – Fargo

Nerdflix #69 – Fargo

Nenhuma situação está tão ruim que não possa piorar, não é mesmo? E nenhum filme acerta tanto ao retratar isso como Fargo – Uma comédia de erros.

fargo-netlix4Você provavelmente já ouviu falar de Fargo em sua vida nerd. Por ser um clássico dos irmão Coen, eu já tinha ouvido muitos bons comentários sobre o filme. Quando ele entrou no catálogo da Netflix, coloquei-o na minha lista imediatamente e lá ele ficou. Porém, após a série Fargo, derivada do filme, ganhar o Globo de Ouro, eu não podia mais adiar. Vi Fargo. Corrigi esse erro. E conheci um dos filmes mais criativos e divertidos a que já assisti.

O longa foi lançado em 1996, escrito e dirigido por Joel e Ethan Coen. Quando digo “escrito”, significa que ele foi criado do zero pelos irmãos, ao contrário do que eles mesmos afirmam no início do filme, quando dizem que os acontecimentos foram baseados em uma história real. Aliás, me desculpe por estragar essa surpresa, porque eu só fiquei sabendo disso após ter acompanhado boquiaberto os acontecimentos da trama, quase sem acreditar que aquilo tinha acontecido de verdade. E o fato de você assistir ao filme tentando levá-lo a sério dá um outro tom à obra, parecido com o efeito que temos quando vemos Bruxa de Blair e queremos acreditar que é tudo real, mesmo sabendo que hoje todos estão bem (e sumidos das telonas).

fargo-netflix2Em Fargo, vemos um simples e tolo plano criminoso sendo colocado em prática da pior maneira possível. Jerry (William H. Macy) é um cara comum, gente como a gente, que leva a sua vidinha pacata e endividada em uma gelada cidadezinha americana. Certo dia, ele encontra a solução para os seus problemas financeiros: sequestrar a sua esposa, para ficar com o resgate pago pelo pai dela (afinal, trabalhar é para os fracos). Para isso, ele contrata dois ~bandidões~ (Steve Buscemi e Peter Stormare) que farão o trabalho sujo e serão recompensados com um carro e metade do dinheiro. Até aí “”””tudo bem””””, só que tudo o que poderia dar errado… Dá errado.

Calma, não espere ver dois bandidos bobões caindo em armadilhas de crianças ou batendo a cabeça em postes durante uma perseguição. Fargo não é esse tipo de comédia. Pra começar, o primeiro erro cometido é o assassinato de três inocentes em uma estrada durante a noite, com direito a banho de sangue e tudo mais. Para investigar os homicídios, entra em cena a delegada grávida Marge Gunderson (uma interpretação fantástica de Frances McDormand, que rendeu a ela o Oscar de melhor atriz), praticamente a personagem principal da história, mesmo aparecendo com 33 minutos de filme.

fargo-netflix3Fargo é um daqueles filmes que podem ser considerados perfeitos, já que sobra competência em todos os aspectos da obra. O roteiro, sem dúvidas, é um dos mais inteligentes que já vi. A direção, mesmo sendo conduzida em dupla, é impecável. E as atuações… São simplesmente espetaculares! William H. Macy é o perfeito cara inseguro e desesperado que não sabe como agir quando entra no mundo do crime. Peter Stormare é o surtado mais surtado que você pode esperar. Steve Buscemi é incrível como o bandido que se acha o inteligente da dupla, parece que o papel foi feito pra ele e ele foi feito para o papel. E Frances McDormand ganhou o Oscar pelo filme, então nem preciso dizer mais nada.

Todos esses maravilhosos acertos conseguem formar a obra perfeita sobre erros! E são erros que acontecem naturalmente, não há nenhuma situação forçada na trama, por isso Fargo consegue ser uma obra tão boa de ser apreciada, tanto como uma excelente comédia, quanto como um exercício de comparação, pra você entender que a sua vida não está tão errada assim…

Fargo na Netflix: http://bit.ly/NerdflixFargo

Siga-me para dicas de como agir ao cruzar com criminosos psicopatas na estrada: Twitter | Instagram

Tarcísio Silva
(@tarc1sio)

Share This