Cantinho do Seráfa – Eu me apaixonei por Once…

Cantinho do Seráfa – Eu me apaixonei por Once…

Oi carinhas e mulézinhas!
Viram a regularidade!? Mais um post  na mesma semana!

Gostaria de dizer que ontem, dia 13/01/2015 eu me apaixonei por um casal…

once2

Existem gêneros de filmes que naturalmente não gostamos, e eu posso dizer que um gênero em especial não me agrada em quase nada.
Os musicais…

Porem…
Eu fui enganado por essa maldita raposa cheia de truques que é Once.

 

Explico:

1985853691-25022008063241Procurando um filme para matar o tempo com minha companheira de vida CharmyKitty, fucei na minha lista de filmes do Netflix, aquela que marcamos com um monte de coisas e nunca vemos nada do que está nela. Eis que me deparo com a seguinte sinopse:

“Pelas ruas de Dublin, um músico toca suas composições próprias para arrecadar alguns trocados. Passando um dia por acaso, uma imigrante tcheca se encanta pelas melodias e entra, sem querer, na vida dele.”

Pensei – Ótimo, um filme Frances romântico… Vai me dar sono e posso ir dormir cedo…

OIUAHIOUAHIAH!!!

Juro a todos que nunca tinha ouvido falar do filme, e o pior que após gostar tanto do filme fiquei me sentindo um tapado, pois a parada é maior aclamada, venceu Oscar e os caralho!

E o pior, não é Frances!
Mas retornando a como me enganou.

once3Depois deste julgamento precipitado, iniciei o filme e achei tudo muito divertido. A vida de um Cara comum (fudido), cantando suas musicas em troca de uns poucos trocados na rua, tudo muito bem traduzido no inicio do filme.

Até que Ela aparece…
Como quem não quer nada começa a transformar a vida do Cara.

Ela pouco se mostra, mas mesmo assim nos cativa e cativa também o Cara.

Inicia-se então uma conexão entre os dois. E nós vamos junto com nossa hand cam, seguindo os dois por todos os lados, enquanto vemos uma linda história sendo cantada…

Isso mesmo, CAN-TA-DA!

 

once1O filme é tão bom em contar uma história, que eu só me dei conta que era um musical com uns 35 minutos de filme!

E o melhor é que o filme nem se esforça para tal.

Mérito do diretor John Carney, que conseguiu a façanha de rodar cenas tão sutis e profundas usando apenas uma hand cam. Eu posso afirmar que nunca vi em nenhum filme do gênero, cenas executadas com tamanha competência (Talvez em Aladim uaishuihs).

E por falar nas cenas…

once-5Esqueça as ferramentas dos musicais tradicionais. Em Once não temos nenhuma pausa de inicio de números musicais, coreografias, ou mesmo números ensaiados. Tudo acontece no mundo “real”, de forma real e das maneiras mais variadas.

Essas canções que percorrem o filme são incrivelmente lindas e contam uma historia de verdade, que nos faz não querer deixar de acompanhar a vida daquele Cara e a Garota.

Aliás, eles não têm nome, assim como a grande maioria dos personagens do filme. São apenas o Cara e a Garota, assim como o pai dele, a mãe dela e os caras do sofá

São pessoas como nós, comuns…

8
Once – Apenas uma vez, é uma incrível experiência áudio visual.

Dentro da minha ignorância cinematográfica, posso dizer que há muito tempo não me identificava com um filme de maneira tão especial. O modo como ele expõe os personagens a situações é muito único, e nos faz sentir por tudo que eles estão passando em cada um dos seus momentos.

Senti alegria, medo, incerteza, tristeza e claro me apaixonei.

Sim meus caros, eu amei como eles amaram e senti na pele a tristeza das decisões difíceis tomados por ambos.

Então parafraseando o poeta…

“Eu tô apaixonado
Eu tô contando tudo
E não tô nem ligando pro que vão dizer”

“Amar não é pecado
E se eu tiver errado
Que se dane o mundo
Eu só quero você”

Até semana que vem amiguinhos!

Once – Apenas uma vez (2006)

Roteiro – John Carney
Direção – John Carney
Idioma – Inglês
Origem – Irlanda
Tempo – 85 minutos

Share This